A câmara Municipal de Vereadores de Umbaúba é o local onde a transparência das contas públicas municipais devem obrigatoriamente aparecer e parecer um cristal, mas nem todos os que lá estão parecem querer tanto essa transparecia. Pelo menos é isso que disse o vereador Robson Fortunato Silveira (PPS) sobre as posições tomadas pelo vereador José Ailton Hermenegildo dos Santos (Zé Ailton do Imbé PDT) após os longos embates entre os dois durante a votação de dois requerimentos na noite de ontem, quarta-feira (31).

Robson Fortunato vem sendo na câmara a voz que grita e em muitas das sessões usando do direito que lhe é atribuído colocou vários requerimentos na casa de lei entre os quais está o que convocou o Secretario de Obras, Transportes e serviços Urbanos para prestar esclarecimentos sobre o andamento (ou neste caso parada) das obras paralisadas no município e que até agora não foi cumprido por parte do convocado.

Também é dele o requerimento de Nº 14 de 2017 que requer do secretário do Secretário Municipal de Finanças a agencia, conta bancária e valores depositados nesta desde o inicio do ano referente aos tributos recolhidos da feira livre do município. O pedido é um direito de qualquer cidadão do município e uma obrigação de todo legislador para ter conhecimento do que e passa de forma documental no município.

O líder do Governo na casa, vereador Zé Ailton do Imbé, porém não concordou com o requerimento de seu par e logo ao fazer uso da tribuna criticou e declarou seu voto contrario. A declaração do voto foi quase que um pedido aos vereadores de situação para seguilo- o que foi fito na hora de votar.

OUÇA AQUI O ÁUDIO DAS VOTAÇÕES

Para Zé Ailton, o correto seria criar comissões para ir fiscalizar as ações das secretarias na fonte e não mandar requerimentos que segundo ele só abarrotam as votações. Dizendo isso ele afirma no intuito de que seja entendido que, ele não é contra a transparência do município. Já o vereador Robson Fortunato, autor do requerimento insistiu em dizer que não havia nada de mais em seu pedido e que fazendo o requerimento para ter acessos as contas já estaria fiscalizando como é sua obrigação.

O debate entre os dois vereadores que por vezes foi apoiado ou não por outros parlamentares arrastou-se por exaustivos 18 minutos até que em fim saiu o veredicto que como era de se esperar foi reprovado por 04 votos contrários dos vereadores presentes (08 vereadores e o presidente não votam, salvo em caso de empate).

Essa foi apenas a primeira de outras tantas votações nesta noite o que incluiu ainda outro requerimento de Robson com novo embate com Zé Ailton e uma saia justa com os colegas de casa. Toda a discussão das votações que durou 70 minutos pode ser ouvida no áudio abaixo.