VEJA UM RESUMO DA VOTAÇÃO DO PROCESSO DE IMPEACHMENT E COMO VOTARAM OS DEPUTADOS SERGIPANOS

0
580

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou no final da noite deste domingo, 17, a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Faltando apenas dois minutos para a meia-noite, o deputado Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, deu como encerrada a sessão plenária, anunciando a aprovação do impeachment com 367 votos favoráveis e 137 contrários. A sessão de votação contou com a presença registrada de 511 parlamentares.

O deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) consagrou o 342º voto pelo andamento do impeachment, formando assim o quantitativo necessário para aprovação do projeto, bem antes do término da sessão plenária. O quórum no painel eletrônico do plenário da Câmara registrou 511 parlamentares presentes na sessão. Dois parlamentares não compareceram e foram registradas sete abstenções.

Deputados Sergipanos

No momento em que o deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) consagrou o 342º, fechando assim o quantitativo necessário para o prosseguimento do processo de Impeachment da Presidente da Republica Dilma Vana Rousseff, os votos dos estados de Alagoas e Sergipe ainda não tinham sido computados, mas também não se faziam mais politicamente necessários para o processo. Mesmo assim, ainda era direito destes votarem e os votos dos 08 deputados sergipanos foram assim conferidos:

ADELSON BARRETO SIM ANDRÉ MOURA SIM FÁBIO MITIDIERI NÃO FÁBIO REIS SIM
JOÃO DANIEL NÃO JONY MATOS SIM LAÉRCIO OLIVEIRA SIM VALADARES FILHO SIM

 

Votos por região

Os dados da votação da Câmara dos Deputados que autorizou o julgamento do impeachment da presidente Dilma Rousseff pelo Senado revelou maior concentrações de votos favoráveis nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste e menor no Norte e Nordeste.

As três primeiras dessas regiões tiveram 78,21% (SE), 80,51% (S) e 82,92% (CO) de votos favoráveis. No Norte e no Nordeste, 70,76% e 56,29%. Já os votos contrários ficaram com 21,22% no Sudeste, 18,18% no Sul, 17,07% no Centro-Oeste, 26,15% no Norte e 40,39% no Nordeste.

Estados

Em relação aos estados, os votos contrários ao impeachment foram maiores na Bahia (59,46%), no Ceará (55%) e no Amapá (57,14%). No Piauí, dos dez votos, metade foi a favor e metade contra. Houve equilíbrio ainda no Maranhão, onde 55,56% votos foram a favor da autorização para julgamento da presidente e 44,44% foram contra.

Nos estados com maiores colégios eleitorais, as diferenças entre as posições foram maiores em São Paulo (81,43% sim e 18,57% não), Minas Gerais (77,36% sim e 22,64% não), Rio de Janeiro (75,56% sim e 24,44% não) e Rio Grande do Sul (73,33% sim e 26,67% não). Na Bahia, houve maioria pelo não (59,46%) em relação ao sim (40,54%).

Já nos estados com menores colégios eleitorais, portanto menos deputados votantes, as diferenças foram maiores em Rondônia (100% sim), Roraima (87,5% sim e 12,5% não) e Tocantins (75% sim e 25% não). No Amapá, 57,14% dos votos foram não e 42,86% sim. No Acre, meio a meio.

Distribuição

Em relação ao perfil socioeconômico dos estados, quando se consideram os nove estados com o maior Produto Interno Bruto (PIB) – SP, RJ, MG, PR, RS, SC, BA, DF, GO –, 75,08% dos votos desse grupo foram a favor do impeachment e 23,94% contra.

Entre os nove estados com menor PIB – PB, AL, SE, PI, RO, TO, AP, AC e RR –, foram 68,35% de votos desse grupo a favor do impeachment e 30,37% contra a autorização para o julgamento do pedido.

Nos estados intermediários (PE, PA, ES, CE, MT, AM, MS, MA e RN), 65,85% dos votos dados foram a favor do julgamento pelo Senado e 31,7% contra.