A sexta-feira (30/06) esta sendo marcada por mais uma greve geral em todo o território nacional. São pelo menos 17 capitais onde centrais sindicais e movimentos sociais estão fazendo algum tipo de ação. Os temas da greve são a luta contra a reforma trabalhista, reforma previdenciária e pela saída do presidente Michel Temer e a realização de eleições diretas antecipadas, as “Diretas Já”.

Nossa reportagem esteve atenta a toda a movimentação das entidades de classe em Sergipe e traremos nessa matéria um panorama geral dos acontecimentos até agora, xxh da tarde do ultimo dia de junho.

Ônibus nas Garagens

Em nota enviada à imprensa, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp) informa que embora 30% dos funcionários estejam nas garagens de ônibus disponíveis para operar o serviço do transporte público, manifestantes das centrais sindicais estão bloqueando as saídas ameaçando maiores tumultos.

Desta forma, por medida de segurança e integridade física dos trabalhadores rodoviários os ônibus ficam impedidos circular em Aracaju e na região metropolitana até que a situação retorne à normalidade.

Durante manifestação em frente a garagem de uma das empresa de ônibus do transporte público da Grande Aracaju, nesta sexta-feira, 30, pneus foram queimados e uma considerado número de policiais se fez presente. De acordo com manifestantes, que estão mobilizados em prol da greve geral, alguns policiais chegaram a disparar tiros em determinado momento da manifestação.

Lojas Fechadas

Era por volta das 8h da manhã, horário normal de abertura das lojas do comércio quando, os manifestantes chegaram ao centro de Aracaju e gritando ‘fechem as portas’, conseguiram a adesão dos poucos estabelecimentos que ainda estava abertos, temendo a liminar. “Nós vamos fechar as lojas que estiverem abertas no centro, porque liminar não barra a juventude. A juventude não quer se aposentar aos 75 anos de idade. Nós não queremos esse retrocesso do governo Temer, corrupto e ilegítimo que assumiu através de um golpe parlamentar” comentou Júlio Cesar Santos Santana, representante da União da Juventude Socialista de Sergipe.

Alguns lojistas optaram por não abrir as portas e liberou os trabalhadores. “Nós fomos liberadas, sem problemas. Estamos aqui apenas para fortalecer o movimento e ajudar a fechar as outras lojas. A gente tem que lutar em beneficio de todos os trabalhadores e contra essas reformas do governo Temer”, explicou a gerente de lojas, Elaine Regina Lima.

Bancários

Os bancários do estado de Sergipe também aderiram a greve geral e paralizarão sua atividades nesta sexta-feira (30). A categoria se concentrou na Praça General Valadão, em frente à agencia do Banco do Brasil, com a presença de representantes do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE), e de lá seguiram em passeata até a Superintendência Regional (SRT) do Trabalho e Delegacia Regional (DRT) do Trabalho.

O sindicato dos Bancários aderiu à greve nacional e se somou aos mais de 50 sindicatos em Sergipe, que estão liderando na manhã de hoje, as manifestações nos diversos pontos da capital e em algumas cidades do interior.

Para a a presidente do SEEB/SE, Ivânia Pereira, a manifestação, duraria toda a manhã até a finalização com a grande concentração marcada para às 14h na praça General Valadão, de onde saíra uma grande caminhada de protesto pelas ruas do Centro de Aracaju. “Nós iremos passar por todas as agências bancárias, na sequência realizaremos um ato na travessa José de Faro, no centro da cidade e as 11horas estamos convocando todos os trabalhadores e trabalhadoras a se juntar ao movimento, em um ato na frente da SRT e DRT”, detalhou.

A mobilização pede eleições diretas e repudia as reformas trabalhistas e da previdência.

Prisões e Apreensões

Aracaju | Três pessoas teria sido presas nas primeiras horas da manhã dessa sexta-feira em pontos da capital e de cidades que formam a grande Aracaju. As informações foram passadas pela capitã Evagelina de Deus, auxiliar da PM5, o setor responsável pela comunicação social da Polícia Militar de Sergipe.

Também foram registradas apreensões de materiais inflamáveis  a exemplo de 18 penus, três carcaças de pneus e também três litros de gasolina, que supostamente seriam utilizados para queimar os objetos apreendidos. Os materiais foram apreendidos quando os manifestantes tentavam interditar a principal avenida que ligam a zona norte ao centro de Aracaju.

Ainda de acordo com informações da Polícia Militar em Sergipe três homens foram detidos no bairro Porto Dantas e conduzidos à Delegacia Plantonista.

N.S do Socorro | Em Nossa Senhora do Socorro, um ponto crítico, segundo avaliação do major Fábio Machado, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, foi registrado na ponte que liga os municípios de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro. A ponte foi interditada no início da manhã, mas o tráfego no local já está normalizado, funcionando apenas com meia pista, segundo o major Machado.

Liminar

Atendendo uma ação civil pública da Câmara de Dirigentes Lojistas o juiz Edno Aldo Ribeiro Santana, decidiu que os organizadores da greve geral estavam obrigados a impedir qualquer invasão a estabelecimentos comerciais, não podem forçar o fechamento das lojas nem ameaçar ou constranger os lojistas, clientes e trabalhadores do comércio.

O juiz também proíbiu dano ao patrimônio da categoria econômica do comércio, assim como o fechamento de ruas e avenidas, que não sejam aquelas informadas previamente, para a realização do movimento nem atrapalhar, de qualquer forma, a circulação de ônibus na cidade.