A varicocele é a dilatação das veias que drenam o sangue dos testículos. Ela ocorre devido a uma insuficiência das veias de drenagem desses vasos, o que leva ao represamento sanguíneo e o aumento do volume destas veias, formando varizes. Embora muitos nunca tenham ouvido sequer falar na doença, ela é a principal causa de infertilidade nos homens, pois associa-se a alterações na produção e qualidade dos espermatozoides.

No mundo inteiro, ela ocorre em aproximadamente 15% dos homens. Em casais com problemas para engravidar, pode estar presente em até 35% dos homens. Em adolescentes, a frequência é muito semelhante à encontrada nos adultos, e seu aparecimento se dá geralmente entre os 14 e 15 anos de idade. Embora o principal sintoma seja infertilidade masculina, a varicocele também pode levar à dor e, mais raramente, à diminuição do tamanho dos testículos.

Ela é encontrada predominantemente no testículo esquerdo (75 a 95%), algumas vezes em ambos (10% a 20%) e raramente no direito.

Mas porque a Varicocele pode levar a infertilidade no homem?

Embora muitos nunca tenham ouvido sequer falar na doença, ela é a principal causa de infertilidade nos homens. Ela está associada a alterações na produção e qualidade dos espermatozoides.

O represamento de sangue ao redor dos testículos leva ao aumento da temperatura testicular. Os testículos estão situados numa bolsa (escroto) fora do corpo, e isto tem seu motivo. É que a temperatura da “fábrica” deve estar entre 1,5 e 2ºC mais baixa que a temperatura do nosso corpo.

A teoria mais aceita para explicar o papel nocivo da varicocele é que a sua presença aumenta a temperatura nos testículos e prejudica seu processo de funcionamento. Além disso, este sangue represado leva a um aumento de algumas substâncias tóxicas, como os radicais livres de oxigênio. Como conseqüência, pode ocorrer diminuição da produção, da movimentação e do funcionamento dos espermatozóides, causando infertilidade.

Como saber se eu tenho Varicocele?

Na maioria dos casos a varicocele é assintomática. Essa situação é perigosa, pois pode prejudicar a função dos testículos sem que o homem tenha sintoma algum. É fundamental consultar periodicamente um urologista para certificar-se da ausência de doenças.

O diagnóstico da varicocele é dado principalmente pelo exame físico, realizado preferencialmente por um urologista. Deve ser realizado com o paciente em pé, em uma sala tranquila e não muito fria, para que haja relaxamento da musculatura escrotal. Pede-se para o homem assoprar com força, o que pode facilitar a visualização e palpação das veias dilatadas. O exame é complementado na posição deitada.

Quando o urologista suspeita da presença de varicocele, pode confirmar com a realização de um exame de ultrassonografia dos testículos, que também deve ser realizado em pé e deitado.

Tendo varicocele, como saberei se devo tratar ou não?

Durante e investigação de um homem portador de varicocele, é fundamental que sejam realizados, no mínimo, dois exames de espermograma, para avaliar a quantidade e qualidade dos espermatozóides produzidos. É muito comum encontrarmos alterações neste exame em homens com a doença e ainda mais frequente naqueles que estão tendo dificuldades para ter filhos.

Estes homens precisam ser tratados, pois os efeitos da varicocele são progressivos e de 40 a 70% deles apresentam melhora dos resultados do espermograma após o tratamento. Além disso, as chances para conseguir a gravidez aumentam muito quando comparadas com homens que não tratam a doença.

Fica então a mensagem: todos aqueles que têm varicocele e estão tendo dificuldades para ter filho e possuem qualquer alteração do exame de espermograma devem ser tratados. Aqueles homens com dor importante ou com diminuição do tamanho do testículo também devem ser candidatos ao tratamento.

E como é o tratamento da varicocele?

Existem três opções de tratamento para varicocele, mas hoje em dia o tratamento cirúrgico é prioritariamente realizado. Ele é realizado na região da virilha do homem. Idealmente este tratamento é feito com o auxílio de um microscópio, já que as veias dilatadas são muito finas para serem vistas a olho nu. A cirurgia dura aproximadamente 45 minutos de cada lado e o paciente tem alta do hospital no mesmo dia.

Devido ao inchaço, indica-se o uso de um apoio para a bolsa escrotal durante alguns dias, conhecido como suspensório escrotal. O paciente deve evitar esforço físico por duas a quatro semanas. Relações sexuais são permitidas após dez dias.

 

A cirurgia laparoscópica é outra opção, mas muito menos usada. A embolização da varicocele é um processo não cirúrgico, semelhante a um cateterismo. Não é preciso anestesia geral (na maioria das vezes apenas sedação) e o procedimento dura apenas uma hora em média, mas também muito pouco utilizada em nosso meio e com resultados inferiores ao tratamento cirúrgico com o uso de microscópio.

Entre três e seis meses após a cirurgia o homem tratado deverá repetir o exame de espermograma para avaliar o resultado. Vale então a dica, fique atento a esta silenciosa, mas perigosa, doença para a fertilidade dos homens.