A cidade de Umbaúba recebeu neste sábado que antecede o dia das mães o “Mutirão Dia das Mães Contra a Diabetes”. O evento foi realizado em parceria entre a Centro de Diabetes de Sergipe, A Secretaria Municipal de Saúde de Umbaúba (SESAU) e a prefeitura do município.

O programa é realizado a nível internacional pela World Hearth Organization, International Diabetes federation e ONU e representada em Sergipe pelo Centro de Diabetes de Sergipe que leva as ações do programas aos municípios.

Foram realizados os testes rápidos de glicemia, Aferição da Pressão Arterial, Medida de peso e altura para calcular o IMC (Índice de Maça Corpórea). Quem após passar por essa triagem apresentou valores muito altos, foi encaminhado até o médico endocrinologistas especializado em diabetes, Dr. Raimundo Sotero (Dr. Sotero). Em casos mais graves os paciente foram encaminhados para exames mais precisos.

Doutor azulzinho, personagem criado pelo jornalista Antônio Valadão para fazer a divulgação trabalhando com o lúdico dos participantes esteve presente ao evento. O jornalista falou sobre o programa que já existe a mais de 20 anos.

“O Centro de Diabetes de Sergipe já faz esse trabalho a mais de vinte anos onde a nossa meta e fazer uma avaliação da quantidade e da qualidade da alimentação nos municípios e fazemos isso através da aferição do diabetes. Levamos em consideração o fato de que em todo o mundo 10% da população é diabética do tipo 1, 2 e 1 e meio e por isso fazemos esse apanhado para o acompanhamento”, disse Valadão.

Ele também falou das parcerias presentes na ação daquele dia e como cada um dos parceiros participa. “Hoje aqui, o Centro de Diabéticos de Sergipe esta em parceria com a Associação Sergipana de Proteção aos Diabéticos além do apoio acadêmicos da Unit, Ipes com sua estrutura, o apoio incondicional da prefeitura que nos faculta o deslocamento e a alimentação aos nossos acadêmicos voluntários. Estão presentes aqui os cursos de biomedicina, enfermagem, educação física”, enfatizou.

Para terminar, Dr. Azulzinho falou sobre os níveis médios do diabetes que devem ser observados pelos pacientes. “Os valores de base para não-diabéticos em jejum é menor que 100 e após refeições entre 100 e 140. Estando acima desta meta faz-se o acompanhamento que conta também com o exame de pé, muito importante, pois o pé é o membro mais amputado em pessoas diabéticas”, concluiu.