Responsável por garantir cobertura assistencial a uma população estimada em 250 mil habitantes nos seis municípios que integram a Microrregião Centro-Sul de Saúde (Lagarto, Salgado, Simão Dias, Poço Verde, Riachão do Dantas e Tobias Barreto), o Hospital Regional Monsenhor João Batista de Carvalho Daltro (HRL), constitui-se num importante elo para a rede estadual de urgência e emergência hospitalar de Sergipe.
Diariamente, a unidade presta atendimento a centenas de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), tanto dos municípios do Centro-Sul, quanto também procedentes de outras regiões do Estado e de cidades baianas circunvizinhas ou que fazem divisa com Sergipe.

A importância do HRL para a descentralização e regionalização do acesso aos serviços de urgência e emergência no interior sergipano é reconhecida pela população atendida  na unidade, gerenciada pela Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) e, atualmente, em processo de federalização para tornar-se hospital universitário.

É o caso do auxiliar de rota Lucas Araújo Ferreira, de 32 anos, que há cerca de sete meses, ao sofrer um acidente de trânsito em Boquim, no Sul do Estado, acabou fraturando a perna direita. “Fiz a cirurgia de urgência aqui mesmo (no HRL) e retornei nesta segunda-feira (12) para a revisão e retiradas de platinas e parafusos”, disse Lucas, internado em uma das enfermarias após ter se submetido ao novo procedimento cirúrgico. “É importante ter um hospital como este mais próximo da casa da gente. O atendimento tem sido muito bom”, elogiou.

Municípios

Somente este ano, de janeiro a novembro, o HRL já atendeu quase 58 mil cidadãos. Deste total, quase 44 mil usuários assistidos, ou seja, cerca de 75% do total, foram provenientes de Lagarto (sede e povoados), colocando o município como o que mais encaminhou pacientes à unidade. Em seguida, vêm os municípios de Simão Dias e Salgado, também no Centro-Sul, com respectivamente 1.797 (3,1%) e 1.358 (2,3%) usuários do SUS atendidos pelo HRL.

Para o superintendente do HRL, Oldegar Alves Junior, o Hospital Regional, desde a sua implantação, tem cumprido o papel para o qual foi concebido pela Reforma Sanitária e Gerencial do SUS, implementada a partir de 2007 pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES). “O HRL é uma unidade que, desde a sua inauguração, em 2010, com a oferta de serviços de urgência e emergência, fortaleceu a política de interiorização e regionalização do acesso aos serviços de urgência e emergência em Sergipe”, ressaltou.

Além disso, segundo ele, o Hospital Regional desempenha uma missão primordial também no cumprimento dos princípios básicos do SUS, como o da universalidade, assegurando atendimento indistintamente a todos os cidadãos, independentemente de seus respectivos municípios de origem. “Tanto assim, que este ano, dos cinco municípios que mais demandaram pacientes para o HRL, um – São Domingos – é da região Agreste do Estado. Além disso, atendemos  pessoas de vários municípios baianos”, enfatizou.

De acordo com balanços de produção da unidade, depois de Lagarto, Simão Dias e Salgado, todos no Centro-Sul de Sergipe, o município que mais encaminhou pacientes até agora ao HRL foi São Domingos, com um  total de 748 usuários  assistidos. Já de Tobias Barreto, no Centro-Sul, foram atendidos até agora 564 usuários, enquanto Riachão do Dantas e Poço Verde, na mesma região, encaminharam, respectivamente, 430 e 416 pacientes.

De Campo do Brito e Itabaiana, no Agreste, este ano o HRL já atendeu até novembro, respectivamente,  370 e 214  pacientes. Completam a relação os municípios de Boquim (313) e Estância (238),  no Sul do Estado e Aracaju (160). Paripiranga, com 331 usuários atendidos, foi o  município baiano que, no mesmo período, mais demandou  pacientes para o Hospital Lagarto.

Serviços

O HRL oferta serviços de saúde principalmente nas áreas de Clínica Geral, Ortopedia, Pediatria,  Cirurgias Geral e Ortopédica,  além de Terapia Intensiva,  contando com uma UTI composta de dez leitos. De janeiro a novembro deste ano, a unidade já realizou cerca de 218 mil procedimentos de urgência e emergência, entre consultas especializadas, tratamentos clínicos de traumas ortopédicos, atendimentos de enfermagem em geral, como administração de medicamentos e aferição de pressão arterial, entre outros.

No mesmo período, a unidade também ofertou mais de 154 mil exames, entre laboratoriais clínicos e diagnósticos por imagem, bem como quase 3.300 novas internações e realizou ainda 1.010 cirurgias, das quais 778 somente em ortopedia.
As cirurgias beneficiam  famílias como a do lavrador Luiz Carlos Jesus Quirino, de 35 anos,  residente no Povoado Lagoa Seca,  no município de Simão Dias. O filho, L.H.J.Q., de 5 anos,  está  internado  em uma das enfermarias da Pediatria do Hospital de Lagarto desde a terça-feira (13), quando foi atropelado após sair da escola e acabou sofrendo escoriações e fratura na perna esquerda. “Não tenho do que reclamar sobre o atendimento. No mesmo dia que chegou, meu filho se submeteu a cirurgia de urgência e, graças a Deus, já está caminhando. Agora é só esperar pela alta médica”, salientou.