Ouvir com webReader

O verão de 2014 esta sendo um dos verões mais quentes da história em todo o país segundo estudo divulgado na noite do ultimo domingo, 09/02 em matéria do Fantástico da Rede Globo. Para ajudar a aplacar o calor ou quentura como se diz no nordeste, nada melhor que um bom mergulho em piscinas, praias ou rios e lagoas, mais o descuido com esse ato esta causando muitos acidente e mortes por afogamento.

PRAIA DE ATALAIA/SE
PRAIA DE ATALAIA/SE

No pequeno estado de Sergipe a coisa não é diferente dos demais estados da federação. O litoral sergipano possui cerca de 163 km de extensão entre a foz do Rio São Francisco, ao norte, e a do Rio Real, ao sul, com algumas de suas praias conservadas quase que selvagens, um verdadeiro convite ao relaxamento que as vezes chega em excesso.

Por causa desse excesso de relaxamento em locais de lazer com água é que Sergipe registro só nos primeiros 40 dias de 2014 foram registrados pelo Instituto Médico Legal (IML) 07 mortes por afogamento no estado. Todas as vítimas são homens com faixa etária de 13 a 63 anos e provenientes do interior do estado.

No primeiro dia 2014 um homem de 51 se afogou na barragem da cidade de Campo do Brito. Já no dia 2, três pessoas morreram nos municípios de Frei Paulo, Cristinápolis e Porto da Folha.

No dia 3 de janeiro outras duas pessoas se afogaram em Siriri e em Ilha das Flores. Outro caso foi registrado em Porto da Folha, no Povoado Niterói, e o corpo foi encaminhado para o IML na manhã deste sábado (4).

PRAIA DA ARUANA/SE
PRAIA DA ARUANA/SE

No período entre os meses de janeiro à novembro de 2013, o estado de Sergipe registrou 41 caos de morte por afogamento segundo a contagem oficial do Corpo de Bombeiros. Esses dados da localização só reforça a preocupação com banhistas do litoral onde há uma maior disponibilidade de diversão com a água.

O levantamento realizado pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM), registou no mesmo período de janeiro a novembro de 2013, 13 mortes e 83 princípios de afogamentos em Aracaju. Em todo o estado foram registrados 783 princípios de afogamento e 41 mortes.

“É de extrema importância fixar um ponto de referência na areia antes de entrar na água, pois a correnteza pode acabar deslocando o banhista. Também não é indicado consumir bebida alcóolica ou comida pesada antes do banho e não é indicado deixar crianças brincando, mesmo no raso, sem a presença de um adulto”, orienta o tenente Rosivaldo Barbosa, do Grupamento Marítimo do CBM.

Partindo dessas estatísticas tristes elaboramos uma pequena lista com algumas dicas importantes para assegura o seu banho no litoral ou no interior do estado:

– Consulte o guarda-vidas para saber as condições para o banho e para o surf antes de entrar na água;

– Se for pego por uma corrente, nade diagonalmente a ela até conseguir escapar;

– Chame por socorro ou faça sinais se não conseguir sair da corrente;

– Nunca finja ter necessidade de socorro;

– Não superestime sua capacidade de nadar saindo para longe, a não ser que o percurso seja paralelo à praia e de fácil socorro;

– Observe sempre o movimento das crianças, mesmo quando o guarda-vidas estiver por perto;

– Evite qualquer forma de vida marinha desconhecida ou agressiva