Jargões sobre como será o futuro com ajuda da tecnologia não nos faltam. Uma das frases que mais se lê e se ouve por aí é de que o futuro será sem fio, wireless. Não é exatamente assim, pelo menos por enquanto. Carregadores sem fio para smartphones, por exemplo, carregam o aparelho por indução eletromagnética, mas mesmo eles ainda precisam receber energia por meio de um cabo e de um plug conectados a uma tomada tradicional, dessas que temos nas paredes de casa. Mas se tem um equipamento que está de fato se tornando sem fio esse equipamento é o fone de ouvido. Muito antes da Apple anunciar os AirPods, outras fabricantes já haviam colocado no mercado acessórios de áudio não apenas sem fio como o Moto Hint, da Motorola, mas também inteligentes, como Gear Icon X, da Samsung. Fones de ouvido que nos fazem lembrar de Samantha, sistema operacional que acompanha Theodore no filme Her (2013) e que se torna muito mais do que uma assistente pessoal por comando de voz.

A evolução desse tipo de dispositivo vestível vem sendo tão rápida que outro termo, além de wearable, já foi cunhado: hearables. Um artigo no site Everyday Hearing explica o que são esses equipamentos: “hearable é um fone de ouvido sem fio e computacional. Essencialmente, você tem um microcomputador que se encaixa no seu canal auditivo e utiliza a tecnologia sem fio para complementar e melhorar a sua experiência de audição. Muitos hearables também contam com recursos adicionais, como o monitoramento da frequência cardíaca”.

“Antes apenas acessórios, os fones de ouvidos se tornaram dispositivos vestíveis que de tão inteligentes já possuem uma categoria própria e promissora: os hearables.”

Samsung

É o caso do Gear Icon X, da Samsung, fones de ouvido sem fio que possuem sensores que monitoram a frequência cardíaca (HRM) e memória interna de 4GB, com a qual é possível armazenar e reproduzir aproximadamente mil músicas de forma independente do smartphone. Quando pareado com o aparelho, no entanto, ele também funciona como um fone de ouvido bluetooth, pois possui microfones embutidos para que o usuário possa atender ligações.

Voltados para fãs de exercícios físicos, o Gear Icon X capta o som ambiente para reduzir os ruídos, mas de uma forma em que não haja interferência na qualidade da música, nem riscos de possíveis acidentes. Um dos destaques, no entanto, são os feedbacks instantâneos dados pelo assistente por voz. Frases como “treino iniciado” ou ainda informações sobre como está o batimento cardíaco são ditas pela voz do microcomputador dentro dos fones de ouvido.

Preço: R$ 1.399,00

Aplle

No AirPods é a Siri quem faz esse papel. Ela pode ser acessada dando toques na lateral do fone de ouvido bluetooth e sem fio da Apple. Porém, neste caso, o par de fones de ouvido precisa estar conectado ao iPhone para que a assistente de voz dê uma resposta. No Gear Icon X, da Samsung, todos os comandos também são feitos pelo toque em um dos fones de ouvido, passar uma música ou mesmo aumentar o volume. A diferença é que esse segundo produto é capaz de funcionar sem estar pareado com o smartphone.

Air Pods são os novos fones de ouvido sem fios da Apple
Air Pods são os novos fones de ouvido sem fios da Apple

Outro ponto importante desses fones de ouvido vestíveis e inteligentes é a bateria. Por menor que seja esse microcomputador, ele consome energia e por isso a autonomia desse tipo de acessório não é muito grande. O AirPods da Apple, por exemplo, tem duração estimada de cinco horas. Porém, tanto o produto da Apple quanto da Samsung possuem estojos carregadores para que o usuário possa recarregá-los mesmo fora de casa e sem a necessidade de cabos.

Jabra Elite Sport são os novos fones de ouvido sem fios da Apple

Preço: R$ 1.399,00

A Jabra também lançou um hearable promissor recentemente. Chama-se Jabra Elite Sport e é um acessório compatível com Android e iOS que pode ser usado em dupla ou apenas um dos fones de ouvido. O produto da Jabra também possui monitor interno de batimento cardíaco, um app próprio para avaliar o desempenho e um assistente de voz que funciona como personal trainer para ajudar a guiar o usuário durante a prática do exercício.

Inteligência também para os aparelhos auditivos

Wesley Banks, do site Everyday Hearing, que acompanha os lançamentos nessa área, acredita que a evolução do conceito de hearables vai beneficiar não apenas o usuário comum que gosta de monitorar seu desempenho físico com ajuda de sensores, mas também pessoas que realmente precisam de um aparelho auditivo porque possuem algum nível de surdez. Bank espera que no futuro aparelhos auditivos e fones de ouvidos sejam um só produto.

“Em primeiro lugar, empresas de aparelhos auditivos estão começando a reconhecer que os usuários querem um dispositivo que faça mais do que corrigir e amplificar o som. Eles querem algo que seja capaz de sincronizar perfeitamente com seus dispositivos sem fio, como o seu smartphone, e que funciona para chamadas telefônicas, música, jogos e muito mais”, escreve ele. Do outro lado, as fabricantes de eletrônicos de consumo estão percebendo o potencial “biônico” dos fones de ouvido, com fones que fazem medições biométricas e amplificam o som.

É nesse caminho que vai o Here One, da Doppler Labs, previsto para chegar ao mercado em 2017 depois de vários experimentos feitos com a primeira versão, o Here Active Listening. “Assim como a Microsoft colocou ‘um computador em cada mesa’ e a Apple colocou um computador em cada bolso, a nossa missão é colocar um computador, com alto-falante e microfone, em cada ouvido”, diz o comunicado do Here One, o primeiro sistema de audição all-in-one e sem fios da Doppler.

Com dois fones de ouvido sem fio e inteligentes conectados a um app no smartphone, o Here One combina as funcionalidades convencionais de tocar música e atender chamadas de telefone de um acessório bluetooth, com um sistema de escuta e uma tecnologia de filtragem inteligentes. No programa que controla o fone de ouvido, é possível reduzir, por exemplo, o ruído de um bebê chorando, amplificar o discurso de alguém em uma palestra ou ainda ter acesso a Siri ou ao Google Now. O app também dá a possibilidade do usuário suprimir ou ampliar sons camada por camada e até de fazer efeitos sonoros naquilo que escuta.

A evolução dos aparelhos auditivos e dos fones de ouvido em hearables é mesmo um caminho sem volta que promete ainda mais inovações. Um bom exemplo do que está por vir é o Pilot, um dispositivo vestível que pode revolucionar o mercado da tradução simultânea e quebrar de vez a barreira dos idiomas. Sincronizado com um app, o gadget que também é um fone de ouvido traduz quase que instantaneamente o que a outra pessoa fala para a língua escolhida pelo usuário. Desenvolvido pela Waverly Labs, o produto que funciona com ajuda de um app, vai suportar línguas europeias e deve funcionar offline quando for entregue aos financiadores do projeto, em 2017.