Na sessão ordinária desta quarta-feira, (26), o vereador Hebber Ricardo B. de Carvalho (Ricardo Vereador – 55) ao usar a tribuna “lembrou” aos presentes que o dia proposto para a visita espontânea do Secretário de Obras, transportes e Serviços Urbanos, Alexsandro Prado (Lequinho) á casa legislativa teria se encerrado na terça-feira (25) e o secretário não compareceu e não mandou nenhuma explicação de sua ausência a um compromisso marcado por ele mesmo.

Ricardo lamentou a ausência do mesmo e entendeu o fato da falta tanto física quanto de um documento oficial que respaldasse sua falta como um ato descortês para com a casa e com a população que precisa das explicações que seriam por ele prestadas em sua oportuna visita.

Requerimento

A cerca de duas semanas a discussão e votação de requerimento gerou polemica na Câmara Municipal de Vereadores de Umbaúba. O Requerimento foi apresentada à casa pelo Vereador Robson Fortunado da Silveira (PPS) e requeria a presença na Câmara do Secretário de Obras, Lequinho para que, na ocasião ele pudesse falar sobre as obras publicas paralisadas no município, quantas são e o porquê da paralização. Segundo o vereador, isso seria de extrema importância para o entendimento dos munícipes no que se refere a estes equipamentos públicos inacabados.

Até ai nada de mais uma vez que um requerimento é um documento convocatório oficial pelo qual o requerido tem um tempo determinado para responder, mas a discussão se acirrou, pois o líder do governo na casa, José Ailton Hermenegildo dos Santos (Zé Ailton do Imbé – 12), o documento era uma afronta desnecessárias e disse que votaria contrario a aprovação do mesmo. A motivação de Zé Ailton estava no fato de que, segundo ele, o secretário já havia informado a ele que no dia 25 estaria na casa para prestar os esclarecimentos necessários.

No mento de votar, cinco dos 11 vereadores se posicionaram contrários ao requerimento ao passo que os outros cinco mostraram-se favoráveis causando um empate. No momento, mesmo considerando também desnecessário, o presidente da casa Fernando Augusto Prado de Santana Costa (Guto Prado – 15) usando seu voto de minerva decidiu por apoiar o requerimento no entendimento de que independente de sua necessidade a vontade do colega parlamentar deveria ser respeitada.

O requerimento foi assim a provado por 06 votos favoráveis e 05 votos contrários. Sobre a vista de do Secretario de Obras Lequinho ainda não se sabe quando esta ira acontecer.