Na manhã dessa terça-feira, (18) foi realizada na sede da Secretaria Municipal de Agricultura do município de Umbaúba uma Reunião para a discussão da revitalização e ampliação da Feira da Agricultura Familiar do Município. A reunião teve na coordenação a presença do COMSEAM do município na pessoa de seu presidente Roberto Menezes.

Presentes ao local, agricultores que já há 04 anos participam da feirinha, realizada às quintas-feiras na Travessa Leandro Maciel, ao lado do Mercado de carnes brancas, falaram sobre a significância da Feira para eles como agricultores, comerciantes e cidadão sociais. Segundo Wodson, agente administrativo da Secretaria de agricultura do município, 60% renda municipal é o proveniente da agricultura com prioridade para a agricultura familiar. Aproveitaram também para reivindicar melhorias no Projeto Atual.

“Faço parte da feirinha da agricultura a 04 anos e agradeço muito pois ela mudou minha vida e a da minha família de várias formas, mas digo a todos que senti muito quando houve a decadência da feira. Quando digo isso não falo pensando apenas em mim, no dinheiro que ganho, mas por que esse ganho financeiro proporciona a nossas famílias uma melhor qualidade de vida, uma melhor qualidade de ser humano. Na minha casa, nós não trabalhamos em nada além da agricultura para a feirinha, pois é ela que garante nossa renda, nossa sobrevivência e por isso espero que ela melhore cada dia mais”, disse Dona Simone Meneses Costa, agricultora familiar do Povoado Guararema que comercializa seus produtos na Feirinha.

O Vice–presidente do Conselho Estadual e do Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEAN e COMSEAN respectivamente), José Jackson dos Santos (KEKEU) falou sobre pactuação entre as esferas governamentais, federal, estadual e municipal na criação do SISAN e implementação da Feira de Agricultura Familiar.

“O município de Umbaúba foi um dos primeiros municípios de Sergipe a aderir ao SISAN (Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional), comprometendo-se a implantar o Sistema de Segurança Alimentar e Nutricional. A feira da agricultura familiar foi um dos incentivos deste sistema que garantiu ao Pequeno Agricultor Familiar promover seu sustento com o seu trabalho vendendo diretamente ao consumidor, e isso foi muito bom, mas desde sua implementação a 04 anos vem sofrendo com alguns entraves e ainda com as mudanças de gestões o que gerou uma desaceleração no andamento da feira”, afirmou Jackson.

Jackson aproveitou o ensejo para pautar as dificuldades que o COMSEAN enfrenta devido a problemática da troca de gestões e da modificação dos secretários executivos.

“O município criou um departamento especifico e até nomeou o diretor, mas até os dias atuais não foi representado ao COMSEAN para trabalhar conosco as discussões dos assuntos pertinentes esta sua área. Como conselheiro lamento que as politicas publicas não esteja sendo implementadas na integra uma vez que os órgãos fiscalizadores (conselhos)  também tenha sofrido com as transições pela nomeações de secretários executivos contratados, e estes na transição sejam destituídos e com isso documentos são pedido gerando prejuízos aos órgão e a quem precisa deles”, completou Jackson dos Santos.

A diretora do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado de Sergipe, (DSAN) órgão ligado a Seidh afalou sobre o objetivo do DSAN como órgão estadual de seguridade alimentar em se fazer presente à reunião deste dia.

“O nosso intuito nesta reunião foi tratar de assuntos relacionados a Feira da Agricultura Familiar de Umbaúba foi o de ouvir as demandas dos agricultores, para a partir disso e dentro das nossas possibilidades buscar atender o mais rápido possível estes anseios. Como sabemos, a feira é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos, que tem como parceiros os municípios, como executores e os COMSEANs municipais como agentes fiscalizadores e nesse intuito queremos cada dia mais desenvolver essa ideia, esse projeto que beneficia os trabalhadores e ajuda acrescer o município”, disse Lucileide Rodrigues, diretora do DSAN.

Representando o Gestor, o ouvidor municipal Dermeval José dos Santos teceu comentários sobre  e sobre a intensão da gestão de ouvir e ajudar na pactuação de ações benéficas ao pequeno agricultor. “Nesta reunião ouvimos sugestões dos agricultores familiares conjuntamente com representantes das associações e de conselhos municipais, a fim de pactuarmos uma articulação em rede para apoiar a revitalização da feira ampliando a oferta dos produtos comercializados e sua divulgação; e, deste modo, fortalecer o segmento de geração de trabalho e renda no município”, enfatizou Dermeval.

Para o Secretário Municipal de Agricultura de Umbaúba, Edgar Cerqueira, as mudanças realizadas terão de vir acompanhados de mudanças sociais como a união de gestão, entidade e usuários para o real crescimento seja promovido.

“A nossa ideia é fortalecer a agricultura do município para que isso seja cada dia mais importante para o os trabalhadores e município. Precisamos nós unir, gestão, entidades organizadoras, trabalhadores para debater  a melhor forma de garantir a feira proporcionando desenvolvimento aos trabalhadores e por consequente ao município. Queremos implantar estas modificações para o bom atendimento dos trabalhadores/comerciantes e seus consumidores já no próximo dia 04 de maio”, realçou Edgar Cerqueira.

Estiveram presentes à reunião, José Jackson do Santos (Kekeu), Vice-presidente do CONSEAN estadual; José Roberto Menezes, presidente do COMSEAN municipal; Lucileide Rodrigues, Diretora do DSAN; José Ramalho Chagas Neto, Unidade de Agronegócio Sebrae; Marianita Mendonça, Unidade de Políticas Públicas Sebrae; Eloisia fontes, gerente do Sebrae Regional de Estância; Roberto Carlos Santos Souza, presidente do CMDS; Mônica, representante da Assistência social; Dermeval Santos, ouvidor público Municipal; Edgar Cerqueira, Secretário de Agricultura do município; Ronaldo Cardoso, diretor de agricultura; Carlos Augusto, representante do Escritório local da Emdagro, além de representantes de associações e sindicatos do município.