PRESOS ACUSADOS DE INCENDIAR A CÂMARA DE VEREADORES DE CRISTINÁPOLIS

0
1776

A Polícia Civil de Sergipe por meio da delegacia de Cristinápolis, sob o comando do delegado Paulo Cristiano Alves Ricarte prendeu no final da manhã dessa sexta-feira (8) três acusados de atear fogo na câmara  municipal de Vereadores de Cristinápolis no dia no último dia 12 de fevereiro deste ano, dia em que aconteceria a votação do impeachment do prefeito padre Raimundo.

Os acusados, funcionários contratados da Prefeitura de Cristinápolis, Desiraldo Santos Silva, 31 anos, o ‘Sinho’, os vigilantes Israel Marciano do Nascimento, 28, e José Erivaldo Arruda de Sobral, o ‘Ero’, 31. Josivan de Jesus Santos, 34, conhecido como ‘Bolinho’, que trabalhava no gabinete do secretário de Transportes da Prefeitura encontra-se segundo informações da polícia, com um mandado de condução coercitiva em aberto.

Segundo o delegado, o crime teve cunho politico e foi orquestrado pelo Secretário de Transporte do Município e o prefeito do município Raimundo da Silva Leal, o Padre Raimundo (PMDB). O delegado informou ainda que as razões que levaram a investigação ao padre e ao secretário foram fatos como, a transferência de cargo de um dos acusados para um posto superior e com salario maior que o anterior, e elementos como as duas motocicletas utilizadas para o incêndio serem de propriedade da prefeitura, utilizadas no combate a delegue e que logo após o episódio foram encontradas, uma na casa do padre e outra em uma oficina, quando anteriormente viviam na garagem.

A assessoria de imprensa do prefeito informou que ele está viajando para cuidar da saúde e não comentou o caso.

Todos os presos estão detidos na delegacia de Umbaúba, onde o delegado é titular, e estão a disposição da polícia.