Ouvir com webReader

Policiais civis do município de Itaporanga D’Ajuda prenderam na manhã desta terça-feira, 28, o foragido da Justiça baiana Carlos Alberto Conceição Mota, 26 anos, conhecido como ‘Caio’ ou ‘Baiano’. Carlos Alberto estava preso condenado pelo crime de tráfico de entorpecentes e fugiu  de Ilhéus, sul da Bahia, após ganhar liberdade condicional no início de 2012. Desde abril de 2013, a Polícia da Bahia o procura também por um homicídio registrado em Ilhéus.

Carlos Alberto

Segundo o delegado Wanderson Bastos, Carlos Alberto teria matado a pauladas, defronte à padaria Santa Clara, na avenida Esperança, em Ilhéus, um homem chamado Rogério, vulgo ‘Seco’, com 12 tiros. Ele confessou que Seco seria traficante e cobraria pedágio das pessoas, a fim de que elas pudessem circular nesse local.

Carlos Alberto disse, também, que Rogério agrediu a sogra, uma senhora de mais de 70 anos. Consta nos autos a informação de que a origem dessa violência teria sido dívidas de drogas. Apesar das evidências, Carlos Alberto negou a autoria do homicídio”. 

O delegado Wanderson explica que a Polícia Civil de Sergipe conseguiu chegar ao acusado através da companheira dele, que o denunciou por violência doméstica. “Ela disse que o marido a agredia constantemente e que nos últimos dias passou a ameça-la de morte. Com medo, a mulher procurou a polícia e pediu providências”, disse o delegado.

Delegado Wanderson Bastos em coletiva à imprensa   Baixe Aqui

Na delegacia, passamos a investigar o caso e descobrimos que Carlos Alberto era uma foragido da Justiça e que havia um crime de homicídio em que ele era o principal suspeito. “Quando ela disse que Carlos era de Ilhéus, tivemos o cuidado de levantar seus antecedentes, através de contato com autoridades baianas. Assim, descobrimos que ele já tinha passagem pelo presídio de Ilhéus, por tráfico de drogas. Além disso, conversamos com o delegado André Aragão, de Ilhéus, que nos passou, por e-mail, mandado de prisão expedido contra Carlos Alberto, pela prática de homicídio qualificado””, explicou o delegado Wanderson.

O acusado deverá ser recambiado ao Estado da Bahia, onde deverá cumprir pena por tráfico e homicídio. Em Sergipe, ele será indiciado pelos crimes de violência doméstica e falsidade de documento, já que portava uma carteira de identidade com nome falso. O mandado de prisão de Carlos Alberto foi decretado pelo juiz da Comarca de Ilhéus no início de abril de 2013.

INFO: ssp/se