A população de Cristinápolis, município sergipano no extremo sul do estado, já na divisa com a Bahia vem sofrendo constantemente com a qualidade da água que chega às torneiras das casas.  A quantidade de terra é tanta que chega a decantar no fundo de copos e baldes se mostrando impropria para qualquer tipo de uso.

No inverno nordestino, período de muita alegria para quem durante o ano sofre com a escarces de água é comum ver que a abundante água que jorra nas torneiras possui uma tonalidade mais amarelada, típica das novas água que chegam com as chuvas, mas nada se comparam ao que esta acontecendo em Cristinápolis.

 

Esse deso de Cristinápolis é uma vergonha

Publicado por Gilmar Neves em Terça-feira, 25 de julho de 2017

“Há meses que nós deparamos com essa situação da água que parece barro diluído, lama, lodo. Isso tudo é sem contar no grude e no mau cheiro que a mesma tem demostrando o descaso, a falta de respeito da DESO para com nossos, consumidores que pagamos para ter água de qualidade”, disse Rose Patrícia, moradora do centro da cidade.

Rose continuou falando sobre a necessidade da população se mobilizar para buscar junto a DESO resposta para esse problema. “Temos que nos mobilizar para saber a real situação para que isso venha estar acontecendo com a nossa água de cada dia”, enfatizou.

Nós tentamos, mas não conseguimos contato com do escritório local da DESO para obtermos informações sobre o que pode estar acontecendo. Deixamos o espaço aberto para que a DESO possa se  expressar  sobre o fato através dos nossos contatos abaixo listados.

Email: portalalarde@gmail.com  |  Whatapp/fone: 70 9.9879-7111