Policiais federais desarticularam uma quadrilha de traficantes de drogas, responsável por manter o comércio ilegal de crack no Estado de Sergipe, em especial nas cidades de Propriá, Neópolis, Japaratuba e Capela. A operação policial ocorreu na Rodovia BR 101, Município de Cristinápolis/SE, após a abordagem de três veículos utilizados pela quadrilha, sendo dois deles conduzidos para transporte do entorpecente e um na função de batedor. Todos os veículos foram apreendidos e seus condutores presos em flagrante. A operação ocorreu na última quinta-feira,6.

(Foto: Ascom PF)
(Foto: Ascom PF)

Durante a ação policial, dois homens que conduziam o veículo batedor tentaram empreender fuga, todavia sem êxito, sendo todos presos em flagrante, após a abordagem aos demais veículos e localização de 31 kg de crack, ocultados nos tanques e painel dos referidos automóveis.

Paulo Roberto Lima Goes, 34 anos, natural de São Paulo/SP (registro tráfico de drogas); Amauri Rodrigues Cavalcante, 27 anos, natural de Palmeira dos Índios/AL (registro por porte ilegal de arma); Ricardo Tenório Cavalcante, 33 anos, natural de Palmeira dos Índios/AL; Flávio Leirton da Silva, 27 anos, natural de Pedra Branca/CE;(registro de associação ao tráfico); Maiara Andrade Camargo Frogeri, 20 anos, natural de Lambari/MG; (registro de tráfico de drogas) e Debora Aline da Silva Ramos, 20 anos, natural de São Paulo/SP foram indiciados nos termos dos artigos 33, 35 e 40, V da Lei 11.343/2006, (tráfico interestadual de drogas) e permanecem custodiados na delegacia plantonista, à disposição do Juízo da Comarca de Cristinápolis/SE.

A prisão dos seis traficantes é resultado da continuidade das investigações iniciadas após deflagração de duas outras operações ocorridas no final do ano de 2013, quando foram apreendidos 35 quilos de crack e 64 quilos de maconha, transportados em duas camionetes modelo Pajero Full, nos Municípios de Aracaju e Japaratuba, sendo constatado que a quadrilha presa nesta data, era a organizadora de tais remessas de drogas. Paulo, Ricardo e Amauri também foram indiciados por tráfico ilícito de entorpecentes, apurados em outros dois inquéritos instaurados no ano de 2013, por remessa de entorpecentes ocultos em dois veículos Pajero, transportados em um caminhão cegonha.

INFO: Ascom SR/SE