Ouvir com webReader

O que parecia ser um problema apenas das cidades grandes do estado agora assolam os pequenos municípios sergipanos. A criminalidade cresce a cada dia e assusta a que vive no município e deixa a policia sobrecarregada na sua função de servir e proteger.

Paulo Cristiano A. Ricarti, delegado de Umbaúba responsável pelas investigações
Paulo Cristiano A. Ricarti, delegado de Umbaúba responsável pelas investigações

Só nos primeiros 35 dia de 2014, o município de Umbaúba, região sul do estado à 105 km da capital, viu acontecer 03 assassinatos sema possível causa aparente. Para se chegar a um motivo e um culpado é que entra o trabalho investigativo dos agentes civis mais é justamente a sobrecarga e a falta de efetivo desses agentes que tornam as investigações mais complicadas a cada dia.

Nesse final de semana a Policia Militar de Umbaúba prendeu por tentativa de estupro o individuo José Carlos de Jesus Santos, 20 anos que teria tentado estupro contr uma menos de 17 anos. ele também é acusado de outro estupro na semana passada durante um assalto a uma loja na cidade.

Após a prisão ele foi enviado para a delegacia civil onde estivemos no final da manhã de terça-feira conversando com o delegado responsável pelas investigações Dr. Paulo Cristiano Alves Ricarte que nos passou informações sobre o indivíduo e desabafou sobre o sufocante trabalho de investigar sem tantos casos que estão acontecendo sem a estrutura necessária e adequada.

´´A criminalidade esta crescendo assustadoramente, são muitos casos acontecendo em intervalos muito pequenos entre si e sufocando o nosso poder de investigação. Não temos hoje a estrutura suficiente para trabalhar nessa intensidade e isso nos sufoca“, afirmou Paulo Cristiano.

Para o delegado, o efetivo policial da cidade é hoje ineficiente para um desempenho satisfatório das funções que lhes cabe. Somando o efetivo militar ao civil, a população conta hoje com 03 policiais militares e 02 agentes civis, além dele (Delegado) e isso só não basta. ´´Para ficar ruim, precisa pelo menos mais cinco agentes”, reclama o delegado Paulo Cristiano explicando que a situação está péssima.

Entrevista à rádio

Momentos após conversar com o Portal Alarde na Delegacia, O Delegado Paulo Cristiano participou por telefone do programa Espaço Livre do radialista Carlos Ferreira, na Ilha FM onde contou a situação em que as autoridades policiais são obrigadas a trabalhar no interior do estado. O delegado afirmou que se sente constrangido em ter de desempenhar função tão importante e se ver muitas vezes de mão atadas diante de situações como essa da falta de efetivo.

Além do desabafo feito pelo delegado, o sargento Edgard Menezes, um representante de associação reforçou as palavras do delegado, afirmando que em alguns municípios do interior do estado, apenas um policial militar faz a segurança. Ao ser questionado pelo radialista Carlos Ferreira sobre quais municípios teriam apenas um PM, o militar de forma responsável preferiu não divulgar o nome do município para não expor os militares.