Quatro ônibus foram incendiados na noite desta quinta-feira, (1º) em cidades sergipanas. Os incidentes aconteceram na noite do mesmo dia em que vazaram na internet mensagens de supostos criminosos que, de dentro do presidio Complexo Penitenciário Doutor Manoel Carvalho Neto – COPECAM triam autorizando o chamado “Salve Geral”, dia em que as facções utilizam para tocar o terror. Os incêndios acabaram acontecendo e foi confirmado o envolvimento dos detentos do presídio.

A ação supostamente premeditada ou inspirada por detentos do Copemcan, localizado em São Cristóvão, levou o terror as cidades de Lagarto e Itabaiana nas regiões centro-sul e agreste do estado respectivamente e a Aracaju, capital do estado.

Em Lagarto os marginais atearam fogo em um ônibus que estava estacionado em um terreno às margens da Rodovia que liga Lagarto à Riachão do Dantas. O fato ocorreu por volta das 21:40h desta quinta-feira, mas as chamas foram logo controladas pelos Corpo de Bombeiros.

De acordo com informações o veículo pertencia à pessoa física e estava parado no local há alguns meses com placa de venda. A Polícia Militar foi comunicada e concluiu que ninguém viu o momento da ação ou quantas pessoas estavam envolvidas.

Em outra ação, marginais incendiaram mais dois no município de Itabaiana. Na ação um dos veículos ficou totalmente destruído enquanto o segundo veículo foi queimado parcialmente, pois teve as chamas apagadas por moradores da cidade. O primeiro aconteceu em uma rua próximo ao ginásio do centro esportivo do SESI, e o outro no Calçadão Airton Teles.

A policia também este no local, mas não conseguiu localizar nem identificar os possíveis autores.

Já na capital Aracaju, o incêndio foi registrado no conjunto Augusto Franco do bairro Farolândia, por volta das 21h30, onde três adolescentes tentaram atear fogo em um ônibus no bairro Farolândia, mas foram impedidos por causa da ação do Batalhão de Choque.

Outros possíveis incêndios foram compartilhados nas redes sociais, mas de forma inverídica, e segundo a nota da secretaria de segurança pública, as pessoas que estão divulgando notícias falsas serão investigadas. A nota alertou que a polícia está realizando trabalho de monitoramento e de ação contra possíveis atos de vandalismo.