O que era para ser um dia de lazer prazeroso terminou com a agressão de uma jovem grávida. O caso aconteceu em Tobias Barreto no último domingo, (6) e chocou a população diante da gravidade da agressão e do resultado por consequência destas.

Um jovem casal teria passado o dia em uma barragem desfrutando de momentos de lazer. Ao retornarem tiveram uma discussão que chegaram as vias de fatos. A jovem Raquel de 22 anos residente em Tobias Barreto afirmou ao repórter Grliano Brito que foi agredida pelo seu companheiro de pré-nome “Júnior”, também residente em Tobias Barreto.

Raquel estava gravida de 04 meses e com as agressões acabou perdendo seu bebê. A jovem acredita que a agressão sofrida por ela, tenha afetado o bebê, causado sua morte.  “Ele estava agressivo, como sempre, bebendo, e já chegou me agredindo com muros e pontapés. Entende? Aí eu disse: pare de me bater, estou grávida. E ele: não, não, não“ relata Raquel.

Apesar da gravidade e do aborto provocado provavelmente pelas agressões e pelo trauma das mesmas, é errado dizer que neste caso houve um homicídio Culposo ou Doloso.  Nós consultamos um especialista em investigações policiais com casos de agressões e este nos informou que o caso deve ser registrado como “Lesão Corporal Gravíssima” devido ao agravante de ter provocado aborto.

“Os procedimentos adotados para o diagnóstico do óbito fetal foram aplicados à paciente e confirmaram a ocorrência da morte”. Relatou o médico plantonista ao repórter Gerliano Brito.

O caso foi registrado e será apurado pela Polícia Civil.