MORADORES DE INDIAROBA RECLAMAM QUE ESCOLA PÚBLICA TEM COBRADO POR LIVOS DE ALUNOS

0
1076

Uma escola pública do município de Indiaroba na região sul de Sergipe estaria cobrando para a aquisição de material escolar para o trabalho com o aluno em sala de aula. A denuncia chegou a nossa redação através de um email enviado por uma mãe de aluno e outros responsáveis por crianças do pré-escolar.

Segundo a informação passada os pais de aluno da Escola Municipal Arquibaldo Mendonça de Araújo, localizado no Povoado Colônia Sergipe, As margens da SE-422 estaria tendo que gastar neste ano R$ 25,00 por aluno em sala de aula do pré-escolar. O valor estaria sendo cobrado para a aquisição de copia de um livro para os alunos. O caso deixou alguns pais preocupados uma vez que o colégio é público e o material, segundo as mães deveriam ser gratuitos.

“No ano passado pediram R$ 23 reais por que tinham que fazer o livro e tinha que tirar a Xerox e custaria esse valor. Esse ano já aumentou para R$ 25,00 por aluno e dizem que o livro é da escola então pegam o livro e tiram Xerox para distribuir aos alunos em preto e branco, por que tem que pagar para o rapaz que tira a Xerox. Elas dizem que não é obrigado mais o aluno que não tiver o livro vai ficar atrasado por que a atenção será com os que têm o livro”, reclama uma das mães.

No mesmo contato a mãe reclama também das tarefas passadas para os alunos que pedem que identifiquem as cores de determinadas figuras, mas todas as copias feitas e distribuídas são em preto e branco, o que impossibilita a compreensão das cores. Além disso há ainda segundo a mãe o fato de que os alunos não escrevem mais, fazem somente colagem nos cadernos. Elas alegam que colam por que não tem tempo de escrever por que são 23 e 25 alunos na sala, como pode ser visto no pequeno vídeo abaixo.

Nós entramos em contato com Vaninha (Acreditamos que seja Vânia) identificou-se como diretora da unidade escolar. Nossa redação informou a mesma sobre o assunto e questionou-a da veracidade dos fatos.

Segundo Vaninha disse que a cobrança dos R$ 25,00 para as copias do citado livro é verdadeira, mas disse que foi feita em acordo com a maioria dos pais que representam os quase 70 alunos matriculados na pré-escolar. Vaninha disse ainda que as copias são necessárias uma vez que não há livros para os alunos do pré e que as apostilas servem como reforço para estes alunos, mas que nunca foi obrigatório.

“Nos reunimos com os quase 70 pais de alunos das três turmas do pré-escolar e colocamos para eles a situação e a maioria aceitou em pagar o valor cobrado para o material uma vez que o único livro custa mais de R$ 100,00 o que fica inviável para os pais comprarem. Em ouro ano solicitamos, mas este não solicitamos e a Secretaria Municipal de Educação não obteve os exemplares”, disse Vaninha.

Sobre as cópias em preto e branco, Vaninha disse que são apenas conteúdos como Geografia e Ciências. “Alguns pais e mães nos perguntaram por que as copias não são coloridas e explicamos que o valor dobraria e que por isso são preto e branco. Devido a essa questão de cores, neste ano tiramos as copias somente das disciplinas de Português e Matemática que não trabalha as cores”, concluiu.