ARTIGO

A guerra foi anunciada e os dois exércitos puseram-se em campo para as batalhas a serem travadas.

De um lado o exercito do Regnator Jacksus Barretus, o que governa com punho de ferro e um sorriso sarcástico nos lábios que acaba enfurecendo o adversário. Do outro lado os Sintesianus, exercito grande, formado por guerreiros acostumados na batalha e que usam de sua influencia direta para tentar minar o inimigo que se mostra gigantesco em seu poder.

Entre os dois, os Miseri Status Alumni, que precisam tanto de um como do outro para poder estudar com o mínimo de qualidade profissional e estrutural para aprender algo.

Esses são os que devem ser conquistados pelos exércitos para serem usados nas linhas de frente das reivindicações, escondendo assim os arqueiros do real desejo de cada um, que logo após o ataque dos lanceiros, pelotão formado pelos Miseri Status Alumni irão disparar contra o adversário já em começo de cansaço atingindo-lhe com suas flechas. No caminho porem, ainda estará os lanceiros que sobreviveram a primeira investida e que serão brutalmente atingidos pelas flechas daqueles que lhes juraram defender os direitos.

Após a batalha, geralmente vencida pelas duas partes, pois chegou-se a um oportuno acordo, é hora de recolher os corpos para enterrar e os feridos para tentar cura-los dando-lhes doses de saber em altas quantidades que os matará mais do que os irão curar. Descansem em paz aqueles que aqui jaz e recuperem-se logo os que lutaram e sobreviveram, pois novas batalhas pelos mesmo supostos motivos não tardarão a vir e tanto O Regnator Jacksus quanto os Sintesianus precisaram do nobre, mas tolo apoio dos Miseri Status Alumni.