O governador Jackson Barreto obteve do ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, a garantia de liberação de R$ 13,4 milhões destinados ao PAC de Prevenção da Seca. A audiência foi nesta quarta, 27, em Brasília. Os valores, que garantirão a continuidade das obras, destinam-se a três adutoras em solo sergipano.

JACKSON  E AMORIMNa primeira delas, a de Tomar do Geru, a União deve desembolsar R$ 5,3 milhões. A obra, orçada em mais de R$ 69 milhões, prevê a ampliação da adutora que engloba, além de Tomar do Geru, Itabaianinha e Umbaúba.

À segunda, do Alto Sertão, serão destinados R$ 6,6 milhões. Abrangendo os municípios de Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora de Aparecida, São Miguel do Aleixo, Ribeirópolis, Moita Bonita e Nossa Senhora das Dores (no Povoado Borda da Mata), o investimento global nesta adutora será de R$ 74,3 milhões.

Por fim, para a adutora Sertaneja-Aquidabã o desembolso previsto é de R$ 1,5 milhão. Nesta, com investimentos totais de R$ 13,2 milhões, o objetivo é a duplicação do trecho entre o povoado Mata (Itabi) e Aquidabã.

De acordo com o secretário Carlos Melo, do Desenvolvimento Urbano, que acompanhou o governador em Brasília, R$ 59,4 milhões já foram liberados pelo Ministério da Integração Nacional. “As obras estão em ritmo acelerado. Os novos recursos garantirão a continuidade destes investimentos”, resumiu.

Jeferson Passos, secretário da Fazenda, e Maurício Lima, representante de Sergipe em Brasília, também assessoraram o governador durante a audiência.