O incêndio que destruiu os arquivos da Câmara Municipal deVereadores de Cristinápolis na ultima sexta-feira (12), dia de votação de processo de impeachment do então prefeito Raimundo Leal esta sendo investigado pela Policia Civil de Sergipe sob o comando do delegado de Umbaúba Paulo Cristiano Alves Ricarte.

Incendio na Câmara de Cristinápolis 1Segundo informações, o delegado já teria identificado e ouvido um suspeito de ter cometido o Incêndio que na opinião ele, foi sem duvida um ato criminoso. Paulo Cristino trabalha com teres hipóteses prováveis para o crime, onde duas dela tem ligação politica e a outra seria apenas um caso isolado.

O delegado identificou e ouviu uma pessoa supostamente responsável de ser o mandante do crime de atear fogo nas dependências da Câmara de Vereadores. Por questão de segurança, o nome do suspeito esta sendo mantido em segredo, mas as investigações apontam para alguém ligado ao agrupamento político do ex-prefeito Raimundo Silva Leal (PMDB).

As investigações estão somente no começo e Paulo Cristiano não descarta outras formas de autoria do crime e trabalha também sobre duas outras possibilidades: as de que o crime possa ter sido uma farsa montada pela oposição para incriminar o ex-prefeito ou simplesmente obra de um fanático politico sem ligação direta com nenhum politico.

Testemunhas

Duas testemunhas prestaram depoimento ao delegado e trouxeram novas informações sobreo ocorrido. Um vigilante da própria Câmara depôs e apontou novo elemento para a elucidação dos fatos, já as informações do vigilante de rua quase nada acrescentou às investigações.

Incêndio Criminoso

Ainda não é oficial através de laudos, mas tanto o delegado quanto o Corpo de Bombeiros concorda com o fato de terem encontrado cheiro de combustível no local, o que a principio configuraria crime o ato incendiário. As imagens das Câmeras de segurança do Banese, agencia colada com a Câmara não foram suficientes para identificar a movimentação no momento que a pessoa [ou pessoas] lançaram o combustível contra o prédio, mas o delegado está confiante no resultado das investigações. “Não será difícil chegar a um final vitorioso nesta investigação”, considera o delegado.

Impeachment

Apesar do incêndio supostamente criminoso que atingiu a Câmara de Vereadores de Cristinápolis por volta das 2h da madrugada desta sexta-feira (12), destruindo parcialmente a casa legislativa e documentos da Câmara, a sessão extraordinária que decidiria sobre o Impeachment do prefeito da cidade, Raimundo da Silva Leal, o padre Raimundo (PMDB) foi mantida e aconteceu como previsto.

Após as discussões a decisão tomada em votação na plenária decidiu que por 9 votos a 2, o direito de administrar do Padre Raimundo estaria cassado.

O vice-prefeito, João Dantas (PSC) vai assumir o comando da prefeitura após a cassação.