Um idoso de 75 anos identificado como José Francisco foi vítima da maldade humana na noite desta quarta-feira, 12, em Penedo. Com o intuito de roubar um dinheiro que o ancião guardava em um local abandonado onde estava vivendo, um casal de criminosos bateu e chegou a jogar um caldeirão de água quente no homem que vive em uma situação de extrema pobreza nas imediações do Raimundinho, Centro do município ribeirinho.

José Francisco vive em situação de extrema pobreza na cidade ribeirinha
José Francisco vive em situação de extrema pobreza na cidade ribeirinha

O fato só chegou ao conhecimento da polícia e da imprensa na manhã desta quinta-feira, 13, graças a populares que residem próximo ao imóvel abandonado onde o idoso atualmente residia. Ao perceberem queimaduras na região das pernas da vítima, vizinhos de José Francisco acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para conduzir o ancião à Unidade de Pronto Atendimento de Penedo (UPA).

No hospital, o idoso contou que estava no imóvel quando um casal se aproximou pedindo que ele entregasse o dinheiro que ele tinha guardado. Ao se negar a passar a quantia de R$ 1.000 obtida através da venda de um imóvel que possuía em outra cidade, o homem e sua comparsa começaram a o agredir, chegando ao ponto de pegar um caldeirão com água quente e jogar nas pernas do idoso, deixando-o bastante ferido.

Após as agressões, os criminosos encontraram o dinheiro que estava escondido dentro de um sofá, único móvel do local onde a vítima residia. Vale destacar que a casa que José Francisco adotou como sua só tem apenas a fachada com uma porta. Toda a estrutura do imóvel, incluindo telhado e paredes, desabou anos atrás.

 

Os acusados por tamanha maldade já foram identificados e estão sendo procurados por uma guarnição do 11º Batalhão de Polícia Militar (11ºBPM).

Quem tiver alguma informação sobre os envolvidos no caso, pode entrar em contato com o Disk Denúncia da Polícia Civil de Alagoas através do número 181 ou com a Delegacia Regional de Penedo pelo 3551-3700. A ligação é gratuita e o denunciante não precisa se identificar. Por sorte, o idoso foi socorrido e se recupera dos ferimentos.