Ouvir com webReader

O primeiro grupo de homens da Força Nacional começou a chegar a Sergipe nesta quinta-feira, 27. Uma parte se apresentou no Quartel do Comando Geral (QCG) no período da manhã, outros estão previstos para chegarem durante a noite. Na sexta-feira, 28, à tarde, o efetivo completo se apresentará ao comando da Policia Militar de Sergipe para receber as diretrizes e informações de inteligência para que possam atuar no estado.

Fotos: Victor Ribeiro/ASN
Fotos: Victor Ribeiro/ASN

“Já recebemos o primeiro grupo que são os precursores, que estão trazendo os equipamentos e alguns materiais da área administrativa para que a gente possa montar um posto de comando, bem como a área em que os militares permanecerão. Após recepcioná-los, tive uma reunião com o capitão Moura, que é o comandante da unidade que está se deslocando e já passamos algumas determinações. Já nos reunimos também com os diretores dos presídios. A presença da Força se somará ao sistema penitenciário, os agentes penitenciários realizarão suas atividades normalmente. O que está ocorrendo é uma somação de esforços por parte da Secretaria de Justiça, de Segurança Pública, através da Polícia Militar, e da Secretaria Nacional de Segurança Pública, através da Força Nacional. Parte desses militares já está aqui, a segunda equipe deverá chegar à noite e o outro contingente deverá chegar até o meio dia de amanhã. O objetivo é trazer maior tranquilidade à sociedade sergipana”, explica o comandante Iunes.

Os 75 homens serão divididos entre os presídios de São Cristóvão, Nossa Senhora da Glória e Tobias Barreto, e vão atuar na área externa das unidades e ainda em operações táticas de urgência, caso haja casos de rebelião e/ou fuga. A tropa chega ao Estado em três grupos, sendo dois por terra, através de viaturas próprias, e um por via aérea, e estará munida com armamentos e munições letais e não letais.

O pedido para a vinda da Força Nacional partiu do governador em exercício, Belivaldo Chagas. De acordo com o secretário de Estado da Justiça, Antônio Hora, a tropa será chefiada pelo comandante da Polícia Militar (PM), coronel Maurício Iunes, e também o diretor do Departamento Penitenciário de Sergipe (Desipe), Agenildo Júnior.

“Na quarta-feira, 26, realizamos uma videoconferência, na qual ficou acertado que a Força Nacional enviará aproximadamente 75 homens. Eles fizeram um mapeamento da situação de Sergipe e entenderam que este quantitativo é suficiente para este momento”, explicou Hora, acrescentando que a tropa permanecerá em Sergipe por tempo indeterminado.