O município de Frei Paulo teve nesta semana o reconhecimento por parte do Ministério da Integração Nacional o reconhecimento do seu estado de Emergência, em virtude da estiagem. O reconhecimento federal do Ministério da Integração Nacional foi publicado nesta sexta-feira, 23, no Diário Oficial da União. Juntamente com Frei Paulo, os municípios de Frei Paulo, Itabi, Macambira e Nossa Senhora Aparecida, também tiveram a situação de emergência reconhecida.

O reconhecimento federal permite ao municípios de Frei Paulo e os demais afetados o acesso às ações de apoio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec). Uma delas é a implementação de programas de fornecimento de água tratada, como a Operação Carro-Pipa Federal. Também é possível obter benefícios como a renegociação de dívidas no setor de agricultura junto ao Banco do Brasil; a aquisição de cestas básicas do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; a retomada da atividade econômica das regiões afetadas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), entre outros.

Agravamento do caso

Uma das piores situações causada pela estiagem é a falta de água para o abastecimento humano e animal. A água potável nestas localidades já muito dificultada devido ao estado quase de inutilidade da Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso – que mesmo em tempos de cheia dos rios não consegue entregar água nas torneiras dos usuários por mais de 2 dias na semana fica ainda pior quando os caminhões da defesa civil e do exercito são utilizados de forma indevidas, fazendo com que a agua não chegue em todas as localidades.

Em Catuabo, um dos tantos povoados de Frei Paulo, por exemplo, todas as 500 famílias do povoado tem tubulações de cravadas em suas paredes, mas água dentro destes canos nada. O sistema do município já esta neste estado de defasagem a mais de 10 anos piorando a cada ano com a chegada de novos imóveis e neste povoado, por exemplo, desde que foi implantada a rede de água a cerca de 20 anos, uma parte da localidade ficou sem água e ainda hoje permanece da mesma forma, sem nenhum tipo de atenção especial por parta das gestões estadual e municipal.