O MEC (Ministério da Educação) divulgou no início da tarde desta segunda-feira (31) o resultado do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) do segundo semestre. O programa financia a graduação de estudantes do ensino superior em instituições particulares. Neste semestre, são oferecidas 75 mil vagas.

A partir desta terça (1º) até o dia 8 de setembro, os estudantes convocados devem concluir a inscrição no SisFies. Para candidatos interessados em participar da lista de espera, o prazo vai do dia 1º de agosto ao dia 3 de setembro.

A pré-seleção dos estudantes garante apenas a expectativa de direito às vagas, já que a contratação do financiamento depende da conclusão da inscrição no SisFies e do cumprimento das regras e procedimentos do programa.

Entre elas, é preciso ter feito o último Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), tendo alcançado uma média das notas igual ou maior que 450 pontos, sem zerar a nota da redação. O aluno também deve possuir renda familiar bruta mensal per capita de até três salários mínimos, isto é, R$ 2.811.

Confira o calendário do Fies do 2º semestre:

Abertura das inscrições: 25 de julho

Término das inscrições: 28 de julho

1ª lista dos selecionados e abertura das listas de espera: 31 de julho

Período de conclusão da inscrição: de 1 de agosto a 8 de setembro

Inscrições para lista de espera: de 1 de agosto a 3 de setembro

Inscrições para as vagas remanescentes: 11 de setembro

Sobre o Fies

Criado em 1976, o Fies é um programa do Governo Federal, regido pelo MEC (Ministério da Educação), que financia os estudos de alunos em instituições particulares.

Ou seja, fazendo parte do programa, o aluno pode cursar uma faculdade privada e terá as mensalidades pagas pelo governo. No entanto, depois de um ano e meio de formado, o beneficiado deve pagar as prestações das mensalidades.

No dia 6 de julho, o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou que o Fies do segundo semestre contará com 75 mil vagas para participação. O número, assim como ocorreu no ano de 2016, é inferior às 150 mil vagas ofertadas na primeira etapa do programa de 2017.

As mudanças anunciadas em julho sobre os tipos de financiamento – serão três modelos diferentes –  ainda não valerão nesta edição do segundo semestre. Elas serão aplicadas a partir da próxima edição do Fies, em 2018.