A noticia de um falso estupro coletivo circulou de forma massiva compartilhada nas redes sociais nesta segunda-feira (04). A suposta vitima seria uma Sargento da Policial Militar e os acusados, jovens de uma favela carioca.

Os links sempre que clicados direcionam os leitores a pequenos sites de noticia na internet espalhados por todo o interior brasileiro. A Profissão da moça, dada como sargento da PM carioca, a quantidade de acusados, a beleza  da jovem, a violência do fato aliados ao fato dos jovens serem de favela como outros acusados de outros casos verídicos já ocorridos este ano, acabam chocando os leitores.

Na verdade tudo isso não passa de uma brincadeira de mal gosto ou uma tentativa suja de levantar o ibope dos pequenos sites que acabaram por replicar sem consultar outras fontes.

Na verdade, a foto postada como sendo da sargento da PM Alana Benatti Heins pertece a uma ex-miss italiana encontrada morta dentro de sua residência na cidade de Palermo no ano de 2014. Segundo informações, há suspeita de que a morte tenha sido por causas naturais. Giusy havia sentido dores no peito em outubro, que a levaram ao hospital. Os exames no Instituto Médico Legal não apontaram lesões no corpo da jovem. No entanto, os resultados da autópsia ainda não foram revelados.

A polícia também investiga o que ocorreu na noite anterior, quando Giusy saiu com o namorado e amigos. Depois de chegar em casa, a jovem conversou com o namorado por cerca de uma hora.

Em 2009, Giusy venceu o concurso de Miss Fano. Em 2010, venceu uma etapa do concurso “Italian Star”. Atualmente, ela trabalhava como barista.

Quanto a suposta vitima policial militar brasileira, o nome utilizado na matéria não existe e a fonte é o famoso site que sempre dilga mentiras, o “Folha do Brasil – Jornalismo de Verdade”.