O evangélico e arquiteto Isak Sandes, morador do município de Canindé de São Francisco, sertão sergipano, utilizou da rede social Facebook – no último dia 10 – e publicou na sua linha do tempo denúncias graves em desfavor da Igreja Assembleia de Deus da Missão, bem como contra a prefeitura do município de superfaturamento.

Isak Sandes, evangélico e arquiteto
Isak Sandes, evangélico e arquiteto

O religioso acusa a Igreja que frequenta de envolvimento político, citando as Santas Ceias como momentos eleitorais e mandou um recado: “… e só informando para o Pastor Nanô essa é a terceira Santa Ceia que não participo… minha disciplina, pois só comungarei com os irmãos em Cristo, depois que passar essa nojeira das eleições”, frisou Sandes.

De acordo com Isak, os líderes da Igreja há tempo vêm realizando acordos políticos no município, delatando que nas eleições de 2008 o Templo recebia mensalmente R$ 2 mil (dois mil reais) para apoiar o ex-prefeito Orlandinho, e, nas eleições de 2012, o acordo com o Pastor Heleno Silva foi nomear Secretário de Obras do município Carlos Fonseca, genro do Pastor Nanô da Igreja Assembleia da Missão.

Outra acusação grave publicada por Sandes envolve uma indenização – pelo município – de um terreno de duas tarefas na fazenda Nova Vida pertencente ao Pastor Nanô que, segundo Isak, tinha valor venal de R$ 10.000,00 (dez mil reais) e o prefeito Heleno Silva pagou mais de R$ 100.000,00 (cem mil reais).

O arquiteto, que prestou serviços na atual administração municipal nos primeiros meses da gestão, ressaltou que as denuncias são fundamentadas em provas e que estará levando ao conhecimento do Ministério Público.

INFO: R2noticias