Acontece nesta sexta-feira, (2)o traslado para o Brasil do corpos das vitimas do acidente com o avião da Chapecoense no inicio desta semana na Colômbia. Ao todo serão transportados 70 corpos de vitimas da maior tragédia aérea envolvendo uma equipe de futebol. No acidente, morreram 71 pessoas e seis sobreviveram.

Os 70 corpos são em sua maioria de jogadores e integrantes da comissão técnica da Chapecoense. Outras partes dos corpos são de jornalistas e tripulação. O corpo de um cidadão paraguaio foi o primeiro a deixar a Colômbia, na quinta-feira em um voo comercial da Avianca.

O transporte dos corpos deve começas às 8h locais (11h de Brasília) com a saída do aeroporto José María Córdova de Rionegro, em Medellín, do corpo de um venezuelano em um voo comercial da Avianca . Uma hora depois, um Hércules da Força Aérea Boliviana vai decolar da base militar de Rionegro com os corpos de cinco cidadãos do país.

Às 16h (19h de Brasília) terá início o traslado, em três voos diferentes, de 50 brasileiros falecidos. No mesmo horário devem decolar, em voos privados, para o Brasil os corpos de 14 jornalistas que viajavam no avião da Chapecoense para cobrir a final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

“O que mais queremos agora é voltar para casa, levar para nossa casa os nossos amigos e irmãos, porque a espera é a pior coisa que existe”, disse Roberto Di Marche, primo do dirigente Nilson Folle Júnior, que morreu na tragédia que comoveu o planeta.

Em Chapecó-SC, a cidade se prepara para o grande velório na Arena Condá, previsto para sábado. Com capacidade para 19 mil torcedores a expectativa.

William Thiego

O jogador sergipano Willian Thiego, de 30 anos, vitima do mesmo acidente será sepultado neste sábado (03) no cemitério Colina da Saudade, em Aracaju (SE).

Informações extraoficiais dão conta de que o velório acontecerá no bairro Siqueira Campos, onde reside a família do zagueiro, mas ainda não há nenhuma informação oficial por parte da Associação Chapecoense de Futebol.