Ouvir com webReader

Cerca de 100 torcedores chilenos invadiram o centro de imprensa do Maracanã, na Zona Norte do Rio, por volta das 15h desta quarta-feira (18), momentos antes do jogo entre Espanha e Chile. Segundo a Secretaria de Segurança, 90 pessoas foram detidas.

Houve muita correria e gritos na área onde trabalham os jornalistas no estádio. Segundo relatos do Globoesporte.com, torcedores forçaram uma das grades da cerca que protege a área. Duas paredes foram derrubadas. O grupo foi contido pelos “stewards” (seguranças particulares da Fifa).
Chilenos detidos (Foto: Bernat Armangue/AP)
Chilenos detidos (Foto: Bernat Armangue/AP)

Após o domínio do grupo, todos foram colocados sentados no chão e depois conduzidos por PMs do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) para ser encaminhado para uma delegacia próxima. Até as 16h20, a Polícia Civil não havia confirmado para onde os detidos foram levados.

Ainda de acordo com o GE.com, funcionários do Comitê Organizador Local (COL) informaram que os chilenos circulavam pela área e alguns afirmaram precisar de atendimento médico, distraindo parte das autoridades antes da invasão.

Problemas no 1º jogo

O primeiro jogo no Maracanã também teve invasão, de um grupo menor de torcedores. As invasões apontam falhas no sistema de segurança já que há barreiras policiais em ruas no entorno do estádio, onde só passam torcedores com ingressos ou credenciados.