O presidente da República Federativa do Brasil, Michel Miguel Elias Temer Lulia, vem se superando em suas aparições na mídia como mediador de conflitos. A ultima foi neste final de semana quando o governante se reuniu com embaixadores de vários países consumidores da carne brasileira para tentar mediar os ferimentos causados na indústria da carne com a Operação Carne Fraca desencadeada pela policia Federal na ultima sexta-feira, (17).

Ao final do encontro, em alto e bom som o presidente convidou a todos para saborear um bom churrasco em uma das churrascarias mais famosas da capital federal. “Na verdade, quero convidá-los para que possamos sair daqui, quem puder aceitar o convite, que nós aqui do governo vamos fazê-lo e vamos todos a uma churrascaria para comer uma carne brasileira. De modo que os senhores embaixadores que puderem e quiserem e nos derem a honra da companhia nós queremos convidá-los, é no Steak Bull, que é o antigo Porcão. Nós vamos indo para lá logo mais, se os senhores nos derem a honra, nós ficaríamos muito felizes”, chamou Temer.

O detalhe é que a carne servido aos gringos também é Gringa, segundo reportagem publicada pelo site do Jornal Estadão. A reportagem afirma que um funcionário da churrascaria Steak Bull, disse ao repórter que não vende carne bovina nacional. “Pode vir tranquilo que a gente mostra a câmara fria e o açougue. Só trabalhamos com corte europeu, australiano e uruguaio”, tranquilizou o funcionário.

O Planalto afirmou, por meio de assessores, que a escolha do lugar se deu por meio do cerimonial, que avaliou tamanho do lugar e proximidade com o Palácio do Planalto.

Após a reportagem do Estadão a assessoria do presidente Temer divulgou a seguinte nota:

Nota à Imprensa

Todas carnes servidas, neste domingo, ao presidente Michel Temer e aos embaixadores convidados para jantar na churrascaria Steak Bull foram de origem brasileira. A gerência do estabelecimento inclusive apresentou os produtos servidos a órgãos sérios da imprensa que questionaram a origem do produto.

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República

Como se não bastasse fazer um churrasco em meio a uma crise de carne escolher uma churrascaria que não vende carne bovina brasileira foi no mínimo deselegante.