Dois voos comerciais que sobrevoavam o estado da Bahia na tarde deste domingo (28) ficaram a apenas 60 metros de distância um do outro em pleno ar. As aeronaves comerciais operadas pela Azul e Gol quase se chocaram no ar quando se cruzaram. A distância mínima recomendada pelas autoridades aeronáuticas é de 300 metros, cinco vezes maior do que o registrado entre os dois aviões.
AVIÕES
O incidente envolveu um modelo ATR 72-600 da Azul Linhas Aéreas que fazia o voo AD 2662, de Barreiras (BA) à capital baiana e o Gol 1884, com destino a Aracaju. Por volta das 15h40 o comandante do Boeing 737-800 da Gol que acabara de decolar do aeroporto Luis Eduardo Magalhães com destino à capital sergipana chamou a torre para reportar o incidente.
— Torre, Gol 1884 encontrou tráfego aqui a 200 pés [60 metros] passando aqui embaixo.
Apesar da baixa qualidade da gravação disponibilizada pelo site FlightRadar24, é possível ouvir a operadora da torre de controle dando uma resposta padrão com coordenadas de voo.
Na sequência, a operadora é repreendida pelo comandante da Gol.
— Precisamos de algo imediato (…) tem que encontrar um eixo aqui pra gente livre de colisão, minha querida.
No mapa disponibilizado online com as rotas percorridas pelos aviões também é possível ver que uma aeronave passou sobre outra, separadas por uma distância irregular.
No momento do incidente, o Boeing da Gol voava a 378 nós (700 km/h) e o ATR da Azul se encontrava a 216 nós (400 km/h). Um choque a essas velocidades provavelmente seria fatal para todos a bordo.
A responsabilidade pela organização do tráfego próximo aos aeroportos é do DECEA, o Departamento de Controle do Espaço Aéreo. O órgão, no entanto, não respondeu em tempo hábil para comentar a informação.
Procurada, a Azul explicou que a única anormalidade registrada no voo 2662 foi um atraso de 40 minutos na decolagem de Barreiras por problemas técnicos e negou o incidente com o Gol.
A Gol não enviou resposta até a publicação desta reportagem.