Alguns municípios sergipanos ainda não tiveram seus candidatos a prefeito definidos apesar dos resultados mostrarem quem teve mais votos. Isso não significa que haverá segundo turno, uma vez que, apena a capital Aracaju possui eleitorado suficiente para isso. O que de fato esta havendo são irregularidades do ponto de vista da justiça eleitoral e que deverá levar os eleitores novamente as urnas para uma segunda eleição.

Os resultados das eleições em Arauá, por exemplo, elegeu Ranulfo (PSB 40) com 4.116 votos (54,99% dos votos válidos), mas suspeita de irregularidades em sua campanha poderá impedir que ele assum.

Nas cidades de Japaratuba (SE) e Pirambu (SE) ainda estão indefinidos. Os moradores escolheram seus próximos prefeitos, mas a Justiça Eleitoral ainda estuda recursos contra as candidaturas.

Em Japaratuba, quem aparece como eleito no site do Tribunal Superior eleitoral (TSE) é o candidato Sukita do Partido Trabalhista Nacional (PTN), com 3.218 votos. Mas, 5.048 eleitores votaram Lara Moura do Partido Social Cristão (PSC).

O mesmo acontece na cidade de Pirambu onde o sistema do TSE apresenta Dr. Nilto do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) como eleito com 2.858, mas o primeiro lugar com 3.217 votos é Elinho do Partido Social Cristão (PSC).

Segundo Marcos Vinícius Linhares, secretário judiciário do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE), caso a situação não seja revertida nestes municípios até o dia 1º de janeiro, o presidente da Câmara Municipal assume a prefeitura e convoca novas eleições.

O secretário ainda ressalta que nos municípios de Lagarto e  Laranjeiras o Ministério Público Federal solicitou os indeferimentos das candidaturas.

Segundo Eunice Dantas, procuradora-geral da república, o Ministério Público Federal (MPF) solicitou o indeferimentos da candidatura dos prefeitos eleitos com base na Lei da Ficha Limpa.

Em Lagarto, José Valmir Monteiro (PSC) obteve 32.966 votos. No município de Laranjeiras, Paulinho das Varzinhas (DEM) teve 8.396 votos.