Ouvir com webReader

Aconteceu nos dias 02 e 03 de setembro a IV Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional de Sergipe. A abertura foi realizada na noite do dia 02, e seguiu com programação durante o todo o dia 03. O evento é realizado pelo Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional – Consean em parceria com o Governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e Direitos Humanos (Seidh).

DIA 1 - CONFERÊNCIA CONSEAN-SE (36)Com o tema “Comida de Verdade no Campo e na Cidade: por Direitos e Soberania Alimentar”, a conferência contou com a participação dos delegados dos Conselhos Municipais de todo o Estado eleitos escolhidos em eleições nas conferências de seus respectivos municípios e posteriormente nas 08 conferências regionais representados os diversos seguimentos como, Sociedade Civil, Poder Público, Representantes de Matriz africana, Quilombolas, movimentos negros e Movimentos sociais. Estiveram presentes também representantes da sociedade civil, do poder público que participaram como convidados.

O município de Umbaúba, situado a 105 km de Aracaju, na região sul de Sergipe participou da conferencia com um quantitativo de 04 delegados eleitos na Conferência Territorial, realizada em Umbaúba.

DIA 1 - CONFERÊNCIA CONSEAN-SE (46)Segundo o presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consean/SE), Gil Marcos dos Santos, a Conferência é importante porque consolida todos os projetos que estão em andamento. “É importante conscientizar a população brasileira que consome muitos produtos enlatados e industrializados para mudar um pouco os hábitos alimentares e aprender a comer comida saudável”, alerta.

“Hoje aqui reunimos cerca de 380 pessoas que estão discutindo o que queremos para nova geração, que tipo de comida queremos. Essa industrializada ou a comida tradicional, do tempo dos nossos ancestrais sem agrotóxicos e sem química nenhuma produzida em casa, pela agricultura familiar agroecológica”, completa Gil Marcos.

DIA 2 - CONFERÊNCIA CONSEAN-SE (26)A representante da Aldeia Indígena Xocós do município de Porto da Folha, Lindinalva Melo da Silva ou Naná, afirma que essa Conferência é uma forma de discutir como viver melhor. “Temos que achar uma forma de trabalhar sem usar os agrotóxicos e eliminar esses venenos da prateleira das lojas para que os agricultores não poluam o campo”, alerta Naná.

 

 

DIA 2 - CONFERÊNCIA CONSEAN-SE (8)O representante do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consean) e coordenador da Comissão da População Negra, Povos e Comunidades Tradicionais, Edgar Moura Pereira Amaral acredita que o tema traz uma reflexão muito forte para a compra de alimentos tradicionais. “Essa articulação do governo, campo e cidade está sendo muito importante para o a segurança alimentar como um todo”, explica.

 

Para a coordenadora do Departamento de Assistência Social da Seidh, Aída Santana, que na ocasião representou a secretária Marta Leão e o Governador Jackson Barreto, a Conferência é um momento estratégico que reúne a cada quatro anos representantes do governo e da sociedade civil dos municípios de todo país.

“São abordados assuntos sobre a qualidade da alimentação da nossa população e a necessidade de se fortalecer a agricultura familiar e agroecológica, produzindo alimentos saudáveis e sem agrotóxicos, fortalecendo o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan), bem como as estratégias e alcance das políticas públicas em todo Estado de Sergipe”, finalizou Aída.

[/box]

 

DIA 2 - CONFERÊNCIA CONSEAN-SE (16)Lucileide Rodrigues, membro do Consean/Se e representante da CAISAN/SE disse falou da importância do evento para o governo do estado no âmbitos das politicas de segurança alimentar. Segundo ela, o governo através da SEIDH tem todo um compromisso e uma vontade de ouvir a população. “A realização dessa conferência teve o apoio total do estado através da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e Direitos Humanos (Seidh) na qual a atual gestora, marta Leão tem total interesse de saber como a população esta se alimentando. É também um momento de reflexão onde poderemos definir novas politicas públicas bem como reiterar aquelas que a gente ainda não conseguiu por em pratica”, disse Lucilene.

No final do segundo dia após a discussão dos eixos foram formuladas propostas que posteriormente foram debatidas e aprovadas por votação na grande plenária. Essas propostas serão levadas até Brasília pelos delegados que participarão da V Conferencia Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Na CESAN/SE foram eleitos 39 delegados que participarão da discussão e aprovação das propostas estaduais na nacional de Brasília que acontecerá em novembro.