Quase nada ficou de pé no Supermercado da rede Makro que foi atingido por um incêndio de grandes proporções por volta das 17h30 da terça,(10) em Aracaju. As chamas só foram contidas às 4h da manhã desta quarta, (11), mas o trânsito fluía lento e uma densa fumaça se espalhava pela região ainda nesta manhã na Avenida Tancredo Neves, local do incêndio. A recomendação é de que as pessoas que passarem pelo local não fiquem expostas à fumaça.

No local, equipes do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar e da SMTT estão à postos para monitorar focos remanescentes do incêndio. De acordo com o subcomandante da CBM Gilvan Paixão, 60 homens e 740 mil litros de água foram utilizados para conter o fogo. “Deixamos as equipes para monitoramento de focos remanescentes do incêndio. O trabalho agora é tentar tirar os escombros e materiais que possam estar impedindo de extinguir os focos do incêndio”, explica Paixão.

Agora, a recomendação é de que as pessoas evitem inalar a fumaça, ainda muito forte. “Essa fumaça pode causar fortes dores de cabeça. Tanto que as equipes que estão aqui irão se revezar para que ninguém passe muito tempo exposto a ela e tenha problemas de saúde”, ressalta o subcomandante.

As informações do CBM é de que o incêndio iniciou na parte de trás do supermercado, mas a perícia ainda vai ser feita e os funcionários presentes no local serão chamados para prestar depoimento.

Seguro e Retorno

O incêndio na filial Makro em Aracaju foi muito grande, praticamente destruiu toda a loja. O seguro da companhia é contratado na modalidade all risks e foi fixado como capital segurado o valor máximo para o maior dano possível da maior loja em operação no país, algo para mais de R$ 2 bi para incêndio de bens, mais de 800 milhões em avarias em mercadoria e mais de 900 milhões de lucros cessantes, além de mais 12 milhões para responsabilidade civil. Com o pagamento da indenização pela seguradora, a unidade vai voltar a operar e continuar empregando centenas de sergipanos e contribuindo para o desenvolvimento do estado.