“Crimes cibernéticos: da mídia ao racismo e a intolerância religiosa” será o tema do VI Encontro de Umbandistas de Sergipe, que acontece no próximo dia 26 de novembro, a partir das 8h, no auditório Geraldo Chagas, na Universidade Tiradentes, campus Centro, rua Simão Dias, em Aracaju.

O evento é promovido pelo Centro de Umbanda Caboclo Tupy, que esse ano traz a secretária Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Justiça e Cidadania, Luislinda Valois, a doutoranda em Antropologia na Universidade Federal Fluminense, Rosiane Rodrigues de Almeida e a promotora do Ministério Público da Bahia, Lívia Sant’Anna Vaz para dialogar com a sociedade.

“A intolerância, o racismo e o preconceito são problemas do nosso tempo, que desafiam a sociedade e colocam em questão nossa capacidade de tratá-los racionalmente. A discriminação atinge todas as pessoas e persiste principalmente no campo religioso que é um dos locais de resistência e de preservação da cultura negra, da nossa cultura brasileira, que foi negada e escravizada desde os primeiros anos do Brasil”, observa o organizador do evento, Fábio Maurício Fonseca Santos.

A entrada é franca e as inscrições podem ser realizadas por meio do endereço http://caboclotupy.wixsite.com/kosere.

Palestrantes

Luislinda Valois – Secretária Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Justiça e Cidadania. A desembargadora é considerada a primeira Juíza negra do país.

Lívia Sant’Anna Vaz – Promotora do Ministério Público da Bahia, Coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação. Membro do Grupo de Enfrentamento ao Racismo da Comissão de Defesa dos Direitos Fundamentais do CNMP. Mestra em Direito Público, pela UFBA. Doutoranda pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e doutoranda em Direito pela Universidade de Paris I – Sorbonne.

Rosiane Rodrigues de Almeida – Doutoranda em Antropologia na Universidade Federal Fluminense, atuando na pesquisa “Sistemas Jurídicos, Segurança Pública e Conflitos Sociais. Mestra em Antropologia pela Universidade Federal Fluminense, Especialista em Altos Estudos do Holocausto, pelo Museu Yad Vashem (Jerusalém -Israel) é pós-graduada em Educação para as Relações Étnicorraciais pelo CEFET/RJ.